PINUS 1.jpg

Pinus

Pinus elliottii

Família: Pinaceae

Exótica (América do Norte)

Botânica: Árvore de rápido crescimento, mas não muito duradouro em relação ao padrão dos pinus silvestres (cerca de 200 anos), prefere clima e solo úmidos, de grande porte com altura entre 18 e 30 metros. O caule é reto, cilíndrico, com diâmetro entre 0,60m e 0,80m, apresenta casca sulcada e acinzentada em indivíduos jovens e marrom-avermelhada em indivíduos adultos, com placas escamadas. As folhas são pontudas, denominada como acícula, muito fina, formato de agulha, resistente e firme, de coloração verde-brilhante e com a margem finamente serrilhada, comprimento entre 18 cm e 24 cm, ramos em grupos de dois ou três. Não possuem frutos e sim cones, também denominado como pinha onde encontram-se os pinhões, de coloração castanha-escura, lustroso. A pinha pesa em média 46,6 g, com dimensões de 12,5 cm x 4,5 cm, com uma produção média de 10 gramas de sementes.

Usada na arborização urbana de praças, parques e quintais. Sua madeira é usada na construção civil, em ripas, partes secundárias de estruturas, rodapés, forros e lambris, e ate para pontaletes, andaimes e formas para concreto. Também usada na fabricação de moveis.  A resina do Pinus é usada para a produção de breu (para elaboração de tintas, vernizes, laquês, sabões, colas, graxas, esmaltes, ceras, adesivos, explosivos, desinfetantes, isolantes térmicos, etc.) e terebintina ( na elaboração de tintas, vernizes, corantes, vedantes para madeira, reagentes químicos, cânfora sintética, desodorantes, inseticidas, germicidas, óleos, líquidos de limpeza, etc.), etc. Por ter fibras longas é bastante utilizado na produção de celulose para fabricação de embalagens.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram