icones4.png

Eucalipto

Eucalyptus sp.

Família: Mirtaceae

Exótica (Austrália)

Botânica: O nome do gênero faz referência ao opérculo que cobre os órgãos reprodutores, traduzido do grego como “boa cobertura”. Este opérculo é formado por pétalas modificadas, no entanto o poder de atração de sua flor deve-se à exuberância de seus estames, e não às pétalas. Gênero de plantas arbóreas, perenes, utilizada como essência florestal em áreas de florestamento e reflorestamento. Pode invadir áreas de cultura, adaptam-se a todas as condições climáticas. A casca apresenta um ciclo de permanência anual, podendo as várias espécies de eucalipto agruparem-se segundo a sua aparência. Nas árvores de casca lisa, cai praticamente toda a casca, deixando uma superfície de textura plana, por vezes manchada de várias cores. Nas árvores de casca rugosa, o ritidoma persiste agarrado ao caule enquanto vai secando lentamente. Muitas árvores, contudo, apresentam diferenciação a este nível, com casca lisa no topo e casca rugosa na base do tronco. Os frutos são lenhosos, ligeiramente cônicos, e possuem válvulas que se abrem para dispersar as sementes. As flores e os frutos podem ser considerados os elementos mais característicos das espécies deste gênero.

Existem algumas particularidades existentes em folhas de Eucalyptus spp, em geral apresentam folhagem persistente e muitas espécies possuem dimorfismo foliar. Quando jovens suas folhas são opostas, de ovais a arredondadas e, ocasionalmente, sem pecíolo, e após um ou dois anos de crescimento, a maioria das espécies passa a apresentar folhas alternadas, de lanceoladas a falciformes e estreitas. Contudo, existem várias espécies, como a Eucalyptus melanophloia e a Eucalyptus setosa que mantêm a forma juvenil ao longo de sua vida. A maior parte das espécies não floresce enquanto a folhagem adulta não aparece, sendo a Eucalyptus cinerea e a Eucalyptus perriniana duas das raras excepções.

icones4.png
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram